conecte-se conosco

Saúde

Segurar espirro é muito mais perigoso do que parece e pode causar 4 problemas graves

Publicado

em

Foto: Kurhan/Shutterstck

Tentar segurar um espirro no meio da sala de aula, em uma reunião de trabalho ou mesmo no cinema é algo comum, mas o hábito pode ser muito mais perigoso do que você pensa e pode provocar graves problemas de saúde, incluindo inflamações e até fratura.

Por que segurar espirro faz mal

De acordo com o otorrinolaringologista Raimar Weber, da Universidade de São Paulo (USP), nunca se deve tampar completamente o nariz quando se tem vontade de espirrar. É difícil de acontecer, mas segurar o espirro pode causar lesão e traumas em diversas partes do corpo, afirma o especialista.

Riscos de segurar o espirro

1. Se a pessoa que segurou o espirro tiver alguma secreção no nariz, esse material que não foi expulso do corpo pode ir para o ouvido e gerar uma inflamação.

2. Em casos mais graves, segurar o espirro pode estourar o tímpano, a membrana com nervos, que fica dentro do ouvido e transmite as vibrações do ar para parte interna do canal auditivo.

3. Antes de espirrarmos, nosso diafragma se contrai e enche o pulmão de pressão que, por sua vez, só é liberada quando liberamos o espirro. Se essa pressão não escapa, pode ser dirigida para outros lugares, como a pálpebra ou direto para o olho.

4. Você pode não acreditar, mas segurar o espirro pode até causar fratura. O caso raro aconteceu com um paciente britânico que rompeu a parte de trás da garganta porque tentava não espirrar.

Anúncio

Saúde

Adesivo que queima gordura pode virar realidade em breve

Publicado

em

Foto: Nanyag Technological University

Publicada na revista Small Methods, a invenção estimula a própria gordura do corpo para a queima através de um adesivo composto por microagulhas. Um experimento feito com ratos de laboratório mostrou que a técnica reduziu a massa gorda nos animais após o uso.

De acordo com o estudo, as microagulhas envoltas em uma cobertura adesiva aplicada sobre a pele fazem com que o corpo realize o processo ao liberarem uma substância capaz de transformar a gordura branca, responsável pelo ganho de peso, em gordura marrom, que ajuda na queima de energia.

Os cientistas afirmam que, com as microagulhas incorporadas na pele dos ratos, as gorduras ao redor começaram a se tornar marrom em cinco dias, o que ajudou a elevar o gasto energético dos roedores, levando à redução do ganho de gordura corporal.

Em quatro semanas, o método reduziu em 30% o ganho de peso nos animais testados.

Como consequência da redução do peso, os ratos que usaram os adesivos também apresentaram queda nos níveis de colesterol. Segundo os pesquisadores, o método pode ser considerado seguro, já que os adesivos já contêm a dose correta da substância a ser consumida pelo corpo.

Continue lendo
Anúncio
Anúncio

Brasil

Ciência

Mundo

Anúncio

Mais Lidas