Conecte-se conosco

Política

Lula diz que será candidato e recuperará ‘soberania’ do Brasil

Publicado

em

Foto: Reuters

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nota, em seu site, nesta terça-feira (10), e reafirmou que será candidato à Presidência da República. “Podem ter certeza, vou ser candidato para, entre outras coisas, recuperar a soberania do povo brasileiro”, destacou o petista.

Ele está preso, desde o dia 7 de abril, na superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR), condenado a 12 anos e um mês de prisão, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex no Guarujá (SP).

No último domingo, chegou a ter um pedido de habeas corpus concedido a seu favor, pelo desembargador de plantão no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Rogerio Favreto. O mandado de soltura, no entanto, acabou suspenso pelo presidente da Corte, Thompson Flores, que considerou que deveria ser preservada a revogação da liberdade do petista, feita pelo desembargador Gebran Neto, relator da Lava Jato no tribunal.

No texto publicado hoje, Lula lamenta a venda, “de forma irresponsável”, do patrimônio público brasileiro. “É muito triste que parte do patrimônio público, construído com muito sacrifício pelo povo brasileiro a partir da metade do século 20, esteja sendo vendido de forma irresponsável, a preço de banana, para encobrir a ilegitimidade de um golpista, para abrir mão de qualquer soberania que um país precisa ter e consolidar o complexo de vira-lata que a elite brasileira sempre teve em relação aos EUA”, escreveu.

Por causa da condenação em segunda instância, o ex-presidente foi enquadrado na lei da Ficha Limpa e sua candidatura dependerá da Corte Eleitoral. Apesar do cenário, o PT segue afirmando que Lula é o plano A do partido. Nas últimas pesquisas de intenção de voto, ele lidera todos os cenários. Com informações do Notícia ao Minuto.

Continue lendo
Comentários

Política

PGR diz que Moro conduz processo contra Lula com imparcialidade

Publicado

em

Foto: Rafael Marchante/Reuters

PGR (Procuradoria-Geral da República) enviou parecer ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) se manifestando contra o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que o juiz federal Sergio Moro seja considerado suspeito para julgar a ação penal relacionada ao sítio da Atibaia. Para a PGR, o juiz tem sido imparcial em todo o processo. As informações são da Agência Brasil.

No parecer, a PGR afirmou que todas as teses de nulidade apresentadas pela defesa do ex-presidente já foram julgadas improcedentes pelas instâncias inferiores da Justiça e mostram mero inconformismo com as decisões de Moro. “Assim, inviável a declaração de nulidade de todos os atos praticados no curso da ação penal processada e julgada pelo Juízo Criminal Federal de Curitiba, que se manteve imparcial durante toda a marcha processual”, afirmou a Procuradoria.

Na ação penal, que é presidida por Moro, na 13ª Vara Federal em Curitiba, Lula é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de receber como vantagens indevidas reformas realizadas no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), frequentado pela família do ex-presidente.

No laudo elaborado pela Polícia Federal, em 2016, sobre o sítio de Atibaia, os peritos citam as obras que foram realizadas, entre elas a de uma cozinha avaliada em R$ 252 mil. A estimativa é de que tenha sido gasto um valor de cerca de R$ 1,7 milhão, somando a compra do sítio (R$ 1,1 milhão) e a reforma (R$ 544,8 mil).

A defesa de Lula sustenta que o ex-presidente não é proprietário do sítio.

Continue lendo

Facebook

Brasil

Ad

Mundo

Mais Vistas