Conecte-se conosco

Mundo

China conclui construção da maior ponte marítima do mundo

Publicado

em

Foto: Bobby Yip / Reuters

Após oito anos sendo construída e mais de US$ 20 bilhões investidos, a China encerrou as obras da ponte marítima Hong Kong-Zhuhai-Macau (HZMB, na sigla em inglês), que com 55 quilômetros de extensão se tornou a maior do mundo.

A estrutura liga Hong Kong, Macau e a cidade chinesa de Zhuhai, localizada no sul da China. A abertura da ponte deverá acontecer já nos próximos meses.

De acordo com a mídia local, a ponte facilitará o acesso entre as três regiões. A viagem entre Zhuhai e Hong Kong, por exemplo, que atualmente leva três horas de carro, será reduzida para apenas 30 minutos.

Na sua construção foram utilizadas 420 mil toneladas de aço, cerca de 60 vezes mais do que a quantidade usada para construir a Torre Eiffel, em Paris, na França. Além disso, para levantar a estrutura, foram necessários mais de 14 mil trabalhadores e 100 navios.

A estrutura também possui seis quilômetros de trechos submarinos e o projeto prevê a construção de três ilhas artificiais para as junções.

Especialistas na área da engenharia garantiram que a ponte foi projetada para ser utilizada pelos próximos 120 anos e para resistir a terremotos de até 8 graus na escala Richter.

No entanto, Hong Kong não viu com bons olhos a construção da ponte e acusou o governo chinês de querer usar a nova estrutura para aumentar o controle do país sob a região.

A construção da ponte faz parte de um plano de urbanização de Pequim anunciado em 2014. Com informações da ANSA.

Continue lendo
Comentários

Mundo

Furacão Florence é considerado ‘tempestade tropical’ após perder força

Publicado

em

Foto: Carlo Allegri/Reuters

Após quatro pessoas morrerem e milhares de pessoas ficarem sem energia na passagem do Florence, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, nesta sexta-feira (14), o vendaval perdeu força e deixou de ser considerado um furacão. Apesar de ter sido rebaixado, são esperados ventos de mais de 110 km/h nas próximas horas. As informações são do G1.

De acordo com a reportagem, o tufão, agora, é classificado como uma tempestade tropical. Apesar disso, alagamentos e blecautes não são descartados. Os efeitos da chuva devem durar entre 24 horas e 36 horas, diz agência de emergências.

Continue lendo
Ad

Facebook

Ad

Brasil

Mundo

Mais Vistas